aos dias de pôr, próxima aos do nascer

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

amo-te

     Amo-te como um café e como os cinco minutos a mais de sono.

     Tu és o leito que navega na corrente entre meus peitos.
    
O teu gosto nunca se esgota no céu da minha boca.

     Amo-te como a primeira vez que me senti verdadeiramente amada.

     Amo-te na dimensão que se espalha o cheiro de um incenso.

     Amo-te em vida como se ama também na morte.

     Amo-te, amo-te... E parece que não basta, cada noite que passa, quero te amar ainda mais durante o dia.