aos dias de pôr, próxima aos do nascer

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

somos o que não há



Somos tudo que há de não ser
em cada orifício que veda em
absorver os sulcos do imortal amor
a selvageria da perda, em gotículas
represas da dor

Somos navio em terra firme
quando se esgotam as lágrimas
de que não existe mais um braço
que reme por nós, aos nós do que há

Somos indivíduos do ar
em sombra atmosférica de tantos pousos
sendo a decolagem das nossas
últimas descidas e voos

Somos menos que animais
e não mais que vira-latas em
único chão que nos direciona
a latir por tanta corrupção

Não somos mais nada
não porque não há
somos nada porque
não sabemos que existe
alguém que ainda
saiba perfeitamente
nos amar

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Que tal comprar Calcinha Preta?Ou colorida?



Em dúvida de não saber
se acesso à Face do teu Serbook
ou bebo contigo um Yourgute
mas, avise-me se
Tw ir ter encontro comigo
na frente do nono Blog
caso i, pad então que eu leve
unS crepe para que a gente
se Cutuque mais tarde
no facebook.

Kara, o quê tu quiseres
a gente canta
afinal, tu és minha Blusa de Ray
mas confesso, és má dona
que come Shark com Ira
bebendo vinho
em frente as lojas Marisa
de Monte de babados novos

Que tal comprar Calcinha Preta?
Nenhum de Nós verá
quantas Tw IRA colocar
no cesto ou Balde.
mas se preferir um Biquíni
Cavadão, chame o
Bonde do Tigrão pra fazer
uma Blitz tipo Lati No
Pato Fu da Ré dos starts

Que tal tomar um Chima
com as Rutes?
leve alguns Chiclete
porque as Bananas,
arrancamos na Cidade
das Negra Maluca.

Agora Resta ti escolher
preta?colorida?

Pequenas férias, até pode ser.

Boa tarde pessoas. Aqui estou depois de vários dias sem atualizar o Blog. Venho com algumas novidades referentes ao meu segundo livro que será lançado em breve. A capa já está (quase) pronta e teve a colaboração do Maurício Canterle e da Luísa Copetti, que formam a produtora Lumaluma Motion (www.lumaluma.com.br) de Porto Alegre. Agradeço o empenho e a dedicação dessas duas pessoas talentosas! A segunda novidade é que a feira do livro de São Francisco de Assis foi adiada para novembro, com data ainda para ser definida. E o demais vai bem... Ahhh, tomara que a feira do livro não seja na mesma data do aniversário da Tainã e do Márcio, rssss!


Acessem:
lumaluma.com.br


Reel Lumaluma 2011 from Lumaluma Motion on Vimeo.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Congresso Internacional em Santiago



Iniciou a divulgação do III CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERCULTURAL e LITERATURA e do VI ENCONTRO DE ESCRITORES DO MERCOSUL, que ocorrerá em Santiago, RS, nos dias 19 a 22 de janeiro de 2012.

A grande novidade do evento é a possibilidade da inscrição de trabalhos científicos, na modalidade de Pesquisa Científica, Relatos de Experiência e Pôster.

O evento será organizado com a parceria de diversas entidades do Brasil e do Exterior. Basta acessar o site: www.escritoresdomercosul.org para verificar.

Os principais organizadores do evento serão: Centro de Integração Latino-Americano (CILAM), Casa do Poeta de Santiago, SMEC Santiago, URI entre outros.

Texto: Giovane Pasini

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

amor, faça-me sofrer




Amor, envenena-me
para eu possa fazer um poema fora de si
instigue-me pelos sofrimentos,
faça-me sentir alguma vibração nostálgica
por ti
colha-me no fogo e me ponha no teu colo
para que nós possamos se aquecer de forma
segura

Amor, diga-me
o quanto escrevo depois que a perco
e o quanto derramo caldas dos olhos furados
e atormente esse corpo numa luz de velas
para que um dia ela também se apague
e descanse em paz...

Amor, não faça nada disso
apenas leia o quanto vale teu amor
nas minhas palavras,
vale uma dor “eternítica” na ponta
venosa do amor que circula fora das veias
não vale mais nada porque não é brinde
os meses que ainda temos pra viver...
mas vale um átomo porque ainda não
consegui
vê-lo de perto.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

ah, tantas coisas




Fui cada partícula das dimensões hídricas
naufragando as dermes tão somente
nas mentes decíduas, nossas
hoje tão exatas em dois pêlos distintos
nos troncos humanos, duas peles mortas

fui também a expressão sorriforme
invadindo cada sorriso das gracinhas
num pé de alecrim, o cheiro tu em mim
o aroma que nos despertava era
pra não faltar assunto
conversando sobre “cheiros”
da fitoterapia dos defuntos

fui tanta coisa e essas coisas
foram embora, não eram minhas
eu é que pensei que ainda tinha
alguma coisa...