Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2015

poema que a Pri gosta

coseu

Coração selvagem

bota, bota... tá? bota, bota...

batalha do parnaso

minha morte por um minuto

eu vou morrer de felicidade

isso não é um poema, ela que é fétida mesmo!

Mulher dos sonhos