aos dias de pôr, próxima aos do nascer

terça-feira, 25 de agosto de 2015

coseu

Meu bem, meu bem...
 sei bem o que há
  a vida pesa quando dá
 e talvez a gente voe por aí

 

criar asas e não salir
assim como
movimentar os lábios
e não oscular
a vida segue às cegas
não vendo,
a vida chora às pencas
não pecando,
també

não me leve a sério
meu bem,
que a vida por si só
já me faz graça

não me leva a sério,
meu bem,
que a vida por dois a sós

já me fez coser

casou

4 comentários:

Anônimo disse...

não acredito, acho que só em verso. belo

Anônimo disse...

às cegas não vendo...
poeta vai casar
já casou
achou a musa do rei, hihihhihi
agora vai
inveja da musa que conseguiu
fazer isso com a poeta
ihihihihi

Anônimo disse...

qual será o primeiro poema da poeta sobre a vida de casada?
Desejo que a tua liberdade tanto das escritas como da tua vida, continuem soltas. Desejo felicidade, mas não se amarre a escrever só por uma.

Anônimo disse...

mas leve a sério