aos dias de pôr, próxima aos do nascer

quarta-feira, 23 de junho de 2010

A anormalidade existencial humana deve ser analisada, não a nível dos comuns e sim dos diferentes de hoje e dos sujeitos raros do outro dia: vai ser bonito.

Nenhum comentário: