aos dias de pôr, próxima aos do nascer

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Esse cara aí.

O amor...
Não foi feito pra ser descoberto,
E sim
Apenas amar o momento...
Pois nunca o instante do primeiro beijo
O momento do primeiro abraço
O existir do “eu te amo”
Será substituído...
E essa história de que tudo passa,
Puramente devaneio
Nem tudo passa...

Disse sim,
E a tua vida
Ficou aí.

Sabe aquela erupção
E tudo caindo
O ferrão
O veneno
Um café amargo
Uma lata de leite Moça
A repugnância
O nojo
A vontade de voar
O desejo de questionar
E a vontade de escrever
A inspiração
Tudo
Que hoje temos
É você
São vocês
Que passam em nossos trajetos
E deixam seus perfumes

Hoje
É minha Biografia

Amanhã
Talvez
A sua.

Um Due.



Nenhum comentário: