aos dias de pôr, próxima aos do nascer

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Sujeito das minhas perguntas

O amor...

Invade e penetra com todos os sentidos
Grita, berra e chora.
Pede, promete a apavora.
Canta, sorri e vai embora.



O Amor.
Abismo mágico que contempla olhares
Devaneio e pureza que descontrola o corpo
Uma brisa, um frescor, um perfume, uma essência...
Esse é o amor, esse foi um amor, esse será meu amor...
Um desenho com pseudônimos
Um mundo vago, puro e tranqüilo.
Uma desilusão, decepção e muitas inconformidades...
Lágrimas, prantos e doenças...

O Amor...
Superação, vitória e arte final.
Leve, leve o amor...
Mande flores, distribua serenidade!
Encante sua magnitude.
Entenda a sua subjetividade,
Descubra seus genes,
Manifeste-se pela Vida.

Viva!

Pois o Amor:

Contempla, canta, berra, chora e vai embora.

Um comentário: