aos dias de pôr, próxima aos do nascer

terça-feira, 27 de julho de 2010

Conexão sonora

Estado de dormencia repentina
Vozes que amaciaram minha alma
O grave, o agudo e o Timbre da sintonia
Grudaram na minha escuta as tuas ondas Sonoras


Estado saltitante anestesiado
Conexão distante que fez colidirem nossas falas
O êxtase pela saudade do Nosso mundo
A ligação que nos afirma no amoR!


É mato! Rochas! Riachos e Rios!
A brancura virgem do que aspiramos
Foi Selvagem! Pedras! Lágrimas e vazios...


Hoje, concentra o espectro de uma história.
O que partiu foram as imaturidades
Recomeçamos a doação corpo e Memória!


Nenhum comentário: