aos dias de pôr, próxima aos do nascer

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Retalhos às avessas


Saber o alvo não quer dizer confiança!

E eu desabafo num movimento em que minhas palavras
colocam a prova meus críticos
e aliados a um único sentido
diante da Análise do Ser.
Entendeu? Ok.
Algumas escritas às suas incompreensões...

E naquele instante,
ela respirou e disse:
“Eu não entendo”!

Na maioria das vezes, se possível, não entenda!
O não abstrair entendimentos
demonstra o crescimento do que foi imaturo,
ou seja:

Entender tudo:
Sempre dizer Sim,
Amém eu entendo,
Ok tudo bem,
Pode Ser,
Sei lá, Você que sabe,
Eu entendo,
Eu entendo!
E eu sempre irei entender você!

Diante disso, desse contexto e dessas palavras, digo:
Não tenha de entender os motivos que aconteceu!
O porquê foi embora e depois enlouqueceu,
O porquê nunca amou e depois transou,
O porquê se afundou em álcool,
vomitou e se arrependeu,
O porquê disse sim,
“se” entregou,
foi embora e nunca mais voltou,
O porquê ficou vermelha,
não se expressou e apenas sonhou,
O porquê abafou, negligenciou
e após veio à tona e movimentou,
O porquê se afogou em fumaças
e fez alguém querido assegurar o cinzeiro.

Não entenda nada!
Deixe estar o que for incompreensões,
Mas nunca haja de maneira em que percas a razão!

Você não está entendendo?
 Ótimo!
São as incógnitas do crescimento,
Aprendizado e sabedoria.
A desorientação cerebral eleva o aprimoramento do único,
Terno e Significativo Raciocínio!

Permitas às perguntas absurdas reagirem diante do que não existe
e pense, pense muito, pense além,
Mas viva!
e faça procurando não entender...
É isso!!
Não basta um ponto final,
critique suas inconstâncias,
cuide-se e analise palavras incertas!
Quem vive?
É o indivíduo não entendedor,
Ele estará numa constante busca de entendimentos.
Na verdade nada se entende, tudo se busca!

Entendeu?
Ok!
Busque suas respostas...
Fim do desabafo!

Nenhum comentário: