aos dias de pôr, próxima aos do nascer

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Quisera eu viver um amor tendo certeza de sua eternidade!


Um comentário:

FROILAM DE OLIVEIRA disse...

Caríssima blogueira,
a eternidade do amor se limita à própria duração, que não se pode medir aprioristicamente. Leia Vinícius de Moraes, Soneto da Fidelidade: "que não seja imortal, posto que é chama / mas que seja infinito enquanto dure".