aos dias de pôr, próxima aos do nascer

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Tudo sem nada

Nada acontece ao te olhar,
Um dia teu abraço foi tudo
Nesse momento: um vazio...

Essa sensação de andar com o vago
do quieto e do provável,
só me fazem ter a certeza do nosso fim

Nada se move,
nada acontece,
fica tudo em branco!

Então é assim, tudo sem nada!

Nenhum comentário: