aos dias de pôr, próxima aos do nascer

terça-feira, 17 de agosto de 2010

agora Vai

vai esse objeto,
talvez não era propriamente esse palavra
mas vai esse objeto...
são coisas miúdas com sentido
o pior, macias e sensitivas

mas então foi esse objeto
era um gosto que bebia azedo
não era bem isso que se levantou
ou talvez o significado ficou deitado

vai, nesse grito irritante
sem dor, nem as sombras
vai entre esse perdão
leve um tanto do que nunca conquistou
deixe-me com o resto
reconstituo-me pelas sombras..

vai,
some!
e ignora o que for sonho..

Nenhum comentário: