aos dias de pôr, próxima aos do nascer

terça-feira, 10 de agosto de 2010

até pode

até pode ser que eu venha tropicando aonde deveria desfilar
mas esse tropeço parece um soluço
e eu muito bem sei me desafogar, mas não é um refluxo
talvez um sorriso que não ri de nada,
nem ao menos mostra os dentes...
até pode ser uma fase da evolução dessa mente
mas esse enrosco que me engasga e me faz chorar
e esse peito não amortece mais essas gotas
e eu cuspo por dentro o que deveria esvair
até pode ser um relâmpago que talvez faça eu tombar
e eu me desgoverno nesses instantes de enrosca-pé
e esse papel que eu repico é mais fraco do que meu café sem açúcar
eu tropeço nesse tombo pelo mato que já foi queimado!
e eu perco as setas que me levam a nenhum sentido...
tenho que me engasgar mais com espinhos,
e não mais soluçar esse vapor humano!

Nenhum comentário: