aos dias de pôr, próxima aos do nascer

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

e que se Vá!

então eu liberto, atiro e saio por aí em pulos,
e que se vá!
existe muito mais vida lá fora,
biodiversidade, fauna e flora...
e que se vá!

então eu fico mais solta, rosada e doce,
e que se vá!
lavo em jatos o meu dentro até vazar
existe muito mais curiosidade lá fora,
e que se vá!

então eu corri, girei e joguei guitar hero,
e que se vá!
existem muito mais presépios pra montar...
eu quero falar mais desses Céus numa gruta
e que se vá!

eu acho que a gente deveria começar a viver
e que se vá!
comer, engasgar e engolir...
e que se vá!
e que se vá tudo aquilo que não desce...
e que se vá tudo aquilo que for barbudo cheio de voz...

3 comentários:

Anônimo disse...

Apenas uma garota de pouca idade, mas que cala a escrita de muita gente poeta ao redor!! Ainda não tem o reconhecimento que merece, mas apesar disso não deixa de pontuar. Camila, escrevo em anônimo, mas sou uma pessoa que admira cada frase sua...
! Forte abraço!

*colunista Santiaguense

Giovani Pasini disse...

Camila,

Parabéns pela tua escrita e, também, pela aproximação da Casa do Poeta. Ficamos felizes de "juntarmos" forças com pessoas positivas como você.

Foi ótimo adquirir a tua amizade e aparece nos nossos cafezinhos.

Dia 3 de setembro é a inauguração da Casa do Poeta.

Ficaríamos felizes com a tua presença.

Grande abraço

SolBarreto disse...

E que se va tudo o mais, viver a vida intensamente e com clareza é o que vale!
Adorei o poema, adorei sua visita e volto aqui mais vezes com certeza