aos dias de pôr, próxima aos do nascer

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

mas Reinventei...

Reinventei essa coisa que não foi criada
mas reinventei...
talvez pensando no que foi experimentado
talvez no que se deseja ressuscitar

Reinventei o resgate do que foi pra sempre
reinventei o muito antes em nós muito mais tarde
mas reinventei...

Reinventei o que surgiu junto nessa fome
reinventei essa coisa que vem me visitar
talvez eu reinvente outro mundo em nós

mas reinvetei esse outro poema
e ele esconde uma palavra...
eu vou ali e volto por si só
eu vou ali e não mais volto por nós
por um dia ofegante, ainda não...

Reinventei mais uns pingos faciais
reinvetei estranhas palavras pra ficar quieta
mas reinveitei... pra ficar na minha!
mas reinventei... a fim de viver meus brancos!

e criei o que todos sentem...
novamente essa coisa que me afoga quando foi embora
entao eu reinventei e até criei algo mais
talvez a cura pra minha felicidade,
reinventando suas lembranças entre saudades...

mas eu a fiz,
mas reinventei...
o que todos ja sabem!

Nenhum comentário: