aos dias de pôr, próxima aos do nascer

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

meu tic-tac

Então o tic-tac me assusta,
Devora e anseia meu sono
Talvez refém do cronômetro
Um dia, ao menos um bônus?

Tempo, tempestade, tormento...
Meus amigos, namorados:
eu lamento pelo Tempo!

Tempo, tempestade, tormento...
meu rumo, meu cárdio: um fomento!
eu respiro por fusos horários
eu atiro no próprio diário...

Tempo, tempestade, tormento!
Cadê? Cadê o tempo?
Preciso hibernar...
e afogar meus pesadelos!

Nenhum comentário: