aos dias de pôr, próxima aos do nascer

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

no Consultório

aquela partícula
redonda e iônica
afundou-se na cadeira
veio ser mais um paciente

largou todo peso da fadiga
estalava a língua e os dedos
recurvou-se entre nós lombares
veio ser mais um cliente

aquela instabilidade
virou pó entre fumaças
salientou o silêncio na cinzas
gaguejou a poeira do Le cigar

não movimentou cordas vocais
largou-se no peso cervical
escondeu a cebeça entre o peitoral
camuflou o rosto entre tragadas

lá fora a chuva sentou em calçadas
o indivíduo levantou uma pálpebra
repuxou a face
rasgou cutículas
resmungou baixinho:

"Só queria amar um pouco menos seus dias"

....

Nenhum comentário: