aos dias de pôr, próxima aos do nascer

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

O que Separa


... Esse rompimento talvez esteja engatinhando, nos empurrando ao início. E tudo isso que separa a nossa distância, pode falhar... Resumindo essa razão que não consegue evoluir um afastamento: blefar tudo que nos separava... Talvez o que separa é a porção mais forte e ainda pode ser considerado o alicerce que nos mantém conectados e cheios de vigas. Um, dois, três... E assim vai e muitas vezes vêm! Vem um dia com três brigas e dois médios lindos sorrisos, vem nosso passaporte naquele beijo e vem também o que não sai agora! Eu acho tudo isso bacana e eu não me importo que a gente se estranhe diariamente, depois vem também as desculpinhas, em algum lado, e eu concordo que esse clima coça minha espécie que explodi minhas alergias... E tudo isso que nos separa é fantástico, quando a gente se encosta não liga mais pra nada e se torna tão rápido e automático que eu já nem sinto mais de tão ligeiro... Capaz, ás vezes eu sinto sim essa barreira que nos impede de avançar umas alianças! E são muitas coisinhas que separam, ficam roendo e roendo, muito bom... Um dia vai estar tudo corroído e eu não vou lembrar nem que existiu barreira... Mentirinha, vou lembrar sim... Mas o que pode passar sem lembretes é a constituição da parede. E tudo que nos separava e que nos separa e que irá nos separar, meu caro: tenho a gentileza de comunicá-lo que tudo isso e o resto também, vão dar casamento!

 C. JORNADA
*nunca mais Eu

Um comentário:

karla disse...

Meu Deus, vc é inteligente e sensível, gosto muito da maneira que escreve.