aos dias de pôr, próxima aos do nascer

sábado, 11 de setembro de 2010

meio zonza




Lembrei a última conversa
aquela que dei meu rosto
para as tuas mãos
e dei minha vida para a humilhação
e você mesmo assim
disse: esquece tudo, não presta!

Sabe isso me surgiu na cabeça
por relâmpago e meio de susto
muito rápido
talvez porque eu tenha
acordado meio zonza
e meio dramática
e talvez tenha dormido
toda uma noite de abrigo

não sabia mais dormir
e nem roncar
e nem acordar
tudo isso tinha desaprendido!
os sonhos sim, esses eram de rotina:
dias todos por ti
isso eu sabia...

3 comentários:

Cicero disse...

nada mais sobre quando acordamos..
gostei de seus textos..

Rodrigo Duarte Faccin disse...

acho digno teu blog!
só na espera do livro....
bjus

Vivian Dias disse...

rs..."Não sabia nem roncar.."

Essa foi boa!

Boa semana!