aos dias de pôr, próxima aos do nascer

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Num só Corpo


Amei além do que não pude
Mais e muito mais do que você
Muito mais do que esse Cosmo
Muito mais desses Sentidos

Muito mais do que essas poeiras
Muito mais do que todos juntos
Muito mais do que um dia Serei

Muito mais do que tudo que escrevo
E a palavra que fica aqui
Essa que nunca saiu
Nem ela irá amar mais do que Eu

Talvez o erro tenha sido
Jogar pro lado o meu corpo
E amar-te muito mais do que a mim mesma!

Um comentário:

Rose disse...

Então tudo isso era amor???
Muito mais "tu" agora sendo amor de si, do que ontem, desespero disfarçado de amor!
bjo...como sempre... escrevendo muito bem!