Alguém pode me centrar?




Alguém pode me centrar?
Ninguém acha o meu miolo
Sou dimensionada a apenas viver
E me atrapalhar nas escolhas

Alguém pode me centrar?
Ninguém acha o meu início
Sou o resultado do que não faço
E me transformo no que gosto!

Alguém pode me centrar?
Ninguém acha o meu nó
Sou um novelo de linha
E me costuro quando quero!

Alguém pode me centrar?
Eu não sou mesinha de centro
e não seguro vaso nenhum...
Sou a mesma flor
em qualquer terra!

Comentários

Não se preocupe em centrar-se. A vida centrada é muito monótona.
Bjux
Suziley disse…
O importante é que és sempre uma bela flor, Camila!! Hehe..gostei da sua poesia, livre, leve e solta!! Um lindo dia para você, beijos :)
orvalho do ceu disse…
Olá, Camila querida
Muito lindo o seu poema e fico centrada quando oro... por exemplo...
E falando em CENTRAR:
Venho propor-lhe algo no meu post de hoje...
Conto com sua participação amiga.
Excelente semana,cheia de ricas bênçãos!!!
Abraços fraternos
Olá,
Passei para conhecer seu blog e me apaixonei por essa poesia. Muito linda!!!
Nem sempre conseguimos nos centrar, mas, buscamos nos manter em equilíbrio.
Tudo de bom.
Bjs mil

Vou te seguir
Hana disse…
Tenho uma amiga qaue diz não me faça lúcida, lembrei dela quando li seu texto show, então não me faça lúcida, tenho minha loucura real, sou uma maluca beleza como diria Raul Seixas. Adorooo aqui!!
com carinho
Hana

Postagens mais visitadas