De Fato!



De fato!
Me arranco
Me atordoo
Me incomodo
Me atormento

De fato!
Me desafio
Me Questiono em versos
Me Escrevo em musicas
E me inspiro nas coisas ridículas

De fato!
Me faço de louca
E cultivo a doideira
Boba, pura e humana!
Desatenta em bem esperta
Sendo uma abestada de mim

De fato!
Admiro minha bocabertice
Sendo assim,
Babando ainda mais nossos beijos...
E fazendo nossas misturinhas
Apenas curtindo esse meu pulo!

De fato,
É paixão!
Turbina essa que faz barulho
Zum-zum no ouvido
Turbina essa que mexe de lugar
Me atira sabe lá aonde...

De fato!
Te amo,
Sendo eu
Desgovernada
Descompassada
Desobediente
Te amo,
Sendo você
Minha outra parte da maldade...

Comentários

Rose disse…
Aham... de fato minha cara Mila!
Adorei teus versos!
Bjão!
Rose
Vieira Calado disse…
Olá, boa noite!

Andei por aqui a ler.

Achei o seu blog muito interessante.

Beijinho

Postagens mais visitadas