aos dias de pôr, próxima aos do nascer

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

esvaziar o miocárdio


 

Tento esvaziar vasos sanguíneos
Esperar um vento
Que os assopre
E carregue todo o sangue

Tento esvaziar as células
Esperar um meio hipertônico
Que as plasmolisem
E carreguem minha água

Tento esvaziar meu coração
Esperar um novo amor
Que me deixe louca
E que carregue as batidas

Tento esvaziar meu corpóreo
As válvulas, veias e artérias
Os vasos, as varizes e vozes
Tento me compor em corpo vazio

Tento, esvazio e faço a composição
Mas empaco sempre
Nas tentativas em esvaziar o coração
e não consigo ir adiante
sabendo desse meu primeiro amor
que entupiu minha veia cardíaca!


2 comentários:

Suzi Montenegro disse...

.

Olá, Camila!

Você sempre encantando com sua poética.

Sempre passando por aqui para te ler.

Por favor gostaria que me passasse seu email, preciso falar contigo.

suely_montenegro@yahoo.com.br

Te aguardo.

Beijos

.
.

SolBarreto disse...

Lindo Camila!
Existem amores que nos consomem...que tomam conta de nosso corpo e tem momentos em que ja nao da mais, em que e necessario esvaziar tudo e voltar a ser você mesma...
Lindo poema!