aos dias de pôr, próxima aos do nascer

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

noutro vermelho


Quando segurei mãos
Somente em cruzar dedos
Firmar-te como conforto
E não em segurança da minha solidão

Quando abracei corpo
Somente em fazer ponte
Firmar-te como caminho
E não apenas passagem de amor

Quando despi lábios
Somente em falar em silêncio
Firmar-te num diálogo
E não apenas beijar os teus!

Quando tirei meu sinal
Somente em sentir outro semáforo
Firmar-te noutra cor
E não apenas:
Parar o carro
Baixar o vidro
E te conhecer no mesmo vermelho!

Nenhum comentário: