aos dias de pôr, próxima aos do nascer

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

talvez...

talvez eu seja alguma coisa boa
até eu começar a amar novamente.

talvez eu seja o teu caminho
até eu sinalizar o meu.

talvez eu já tenha morrido
até eu viver por você.

talvez não seja nada disso
até eu mudar de idéia
e  deixá-los
voar...

Um comentário:

SolBarreto disse...

Na vida o que mais tem é o talvez....o se...
Adorei o poema!