aos dias de pôr, próxima aos do nascer

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

O que se Leva do amor



Fiz pouco amor
Fui outra pessoa
Levei uma Rosa

Fiz pouco poema
Fui outro verso
Levei as Rimas

Fiz pouca comida
Fui outro cardápio
Levei as sobremesas

Fiz muito chimarrão
Fui a mesma erva
Levei a água quente

Fiz, Fui e Levei
Muito mais que isso!
Rosa e Rima
Prato e Doce
Eu e você: 
aga doisss óssss Quente.

3 comentários:

Rose disse...

Levando o doce das palavras,
no jornal roubado
cevando a poesia
entre duas cadeiras
em uma manhã
impar.

bjo!

Gim disse...

adorei aqui também! *0*
já to seguindo.
beijos

Tainã Steinmetz disse...

Esses teus poemas estão muito felizes hahahha


Beijos