aos dias de pôr, próxima aos do nascer

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

4 rodas


Era noite
As luzes
Do painel
E a chuva
De suores
afrodisíacos

Era noite
O vidro
Embaçado
E os pés
No volante
Hidráulico

Era noite
E os gritos
De duas
Criaturas
Torturando
O banco
Do carona
Rasgado

Era noite
E as quatro
Rodas
Girando os
Ponteiros
Da nossa
Velocidade

Era noite
E os nossos
Corpos
Fazendo um
Pega numa
Faixa contínua

Amanheceu
E a gente
Habilitou-se
A dirigir
No banco
Traseiro...

3 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Camila
Adorei o poema. Bastante criativo, com uma dose de erotismo velado.
Bjux

Talita Camargo disse...

Perfeito isso ..adorei

Hanukká disse...

Porém Tu, Senhor, És um escudo pra mim, a minha glória, e o que exalta a minha cabeça.
Com a minha voz clamei ao Senhor, e ouviu-me desde o seu santo monte.
Eu me deitei e dormi; acordei, porque o Senhor me sustentou.
SL 3:3-4-5

DEIXO COM ABRAÇO DE PAZ E ALEGRIA DO PAI EM TEU CORAÇÃO.