aos dias de pôr, próxima aos do nascer

quinta-feira, 28 de julho de 2011

corre cusco, corre!


Olá, então, tudo bem com essa vida louca? Tudo ótimo com as férias e o mesmo sem tempo de sempre. Ora, carambolas. Que pena, você deveria estar nem aí para aquele tic-tac gostoso. Pois bem, eu vi o tempo passar nesse período sem aulas, vi sim. Todas as manhãs sentia aquele vento correspondendo o meu bom dia sorridente e os bocejos dos meus cílios. Pontuando pensamentos demasiados para minha construção sujeito, deve ter sido isso que tenha feito esse ser abundante e comum a esquecer que também tenho um e-mail da Globo, estranhos no facebook e todo o tipo de gente no Orkut. Não utilizo mais esse último que esbarra no ponto logo atrás. Prefiro tomar yourkute de morangos mofados. Mas enfim, a gente sente saudades dos amigos que viajam pra São Paulo, para Ernesto Alves, São Luiz e também para o Rio. A gente curte a saída deles porque sabemos da comemoração do retorno, até porque são eles que nos esperam com um punhado de novidades. Hoje mesmo eu agarrei a Luana no colo, mesmo sabendo dos meus músculos fadigados. Mas eu, nem aí e nem lá. Apenas apunhalei aquela criatura com a força que escorreu nos meus dentes e inhaaackkkkk, urraaaaaaaa saaaaaaudadesss louca "véia". E assim é, tudo um vai e vem vem vem e a gente sempre acaba achando graça, até porque tem que se ter sempre uma certa receptividade para com quem aqueles que amamos, por mais que nunca tivéssemos ao ponto de dialogar a língua desbocada de tudo que a gente sente. Filha da puta esse meu peito que às vezes tranca e só serve para respirar, ainda bem que existe o coração com todo aquele arsenal de veias e artérias, miocárdio e ponte safena... Um baita beijo não sei pra quem e um abraço esgualepado pra você aí. Porque hoje eu tô querendo é ser feliz. Corre cusco, corre! Corre porque eu vou
BB.

Nenhum comentário: