aos dias de pôr, próxima aos do nascer

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Feliz por Nada

Às vezes, a real sensação de estarmos feliz por nada já é o grande passo para não se pensar em tudo (de um modo menos grosseiro).

Recomendo, Feliz por Nada...


"Dores, cada um tem as suas. Mas o que nos faz cultivá-las por décadas? Creio que nos apegamos com desespero a elas por não ter o que colocar no lugar, caso a dor se vá. E então se fica ruminando, alimentando a própria má sorte, num processo de vitimização que chega ao nível do absuro. Por que fazemos isso conosco?" (Cresça e Divirta-se, pág.53)

Nenhum comentário: