aos dias de pôr, próxima aos do nascer

sábado, 10 de dezembro de 2011

Lâmina de saudade e uma foto depois do vulcão

eu, depois de sobreviver ao vulcão urilândia.


Lâmina de saudade

Retalho das rendas de laços de fita
retalho das rimas infindas
perdidas
retalhos das rugas
das costuras do rosto.

Retalhos de trapos
de recorte das palavras
rasgadas
retalhos das letras
dos riscos mal traçados
retalhos do amor
em moldes antigos.

Retalhos dos corações
das costuras com a ponta das agulhas
que pulsam após,
após a primeira agulhada
que pulsam após
o recorte de mais
alguns pobres corações
que pulsam após
serem espetados
nos retalhos das costuras
daquelas tardes vazias.

Retalhos dos retalhos
alinhavando a vida
daqueles sonhos cortados
com a ponta da agulha
de uma lâmina de saudade.

Nenhum comentário: