aos dias de pôr, próxima aos do nascer

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

duas da madrugada, ela nascia...



os anos que a ti entregaram;
os mesmos de quando nasceu o teu olho azul
e a lua cheia, ponderava o que emergiu
veio tu, brilho estrelar
teve um lar lá de cima que sorriu
quando bateu a noturna fria
e o céu veio em festins, na madrugada
nada além de duas horas
ao choro que ecoava pra fora
em corpos ‘nus’,
já cantando – nascendo - para os blues

a pupila que enxergava e não sabia o que via
o choro que cantava e não sabia qual melodia
o destino que se aproximava e não sabia que era psicologia
a garota que nascia e nome já tinha
uma vida a determinar em crescer para ser
para ser o que és
para ser antes de tudo, ser humano
ser mulher...


Parabéns Rose, feliz níver... Muitas felicidades!

Um comentário:

SolBarreto disse...

Que lindo Camila!
"a pupila que enxergava e não sabia o que via
o choro que cantava e não sabia qual melodia"
Amei esse trecho!