aos dias de pôr, próxima aos do nascer

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Dia, que dia que é dia?

 

Dia, que dia que é dia
se não a gelada, nórdica pluma fria?
- mantos que mantêm os membros quentes -
dia, que dia que é dia
se não a frieza, o disfarce purpurina da sina?

Dia, tu és todos os dias
o comentário dos que se vestem
Conforme o etinerário
dia, tu és todos os dias
o caldo quente, o mercúrio escaldo
alado aos que tem vêem suado

Dia, tu és todos os dias
o Célsius lá de cima
não mintas pra titia,
confessa a névoa que guardas
no teu relicário do armário

Dia, tu és o dia
O meu aguardo em dizerem
a prece ‘imploratória’
para ir embora
dos corpos frios
em gota do fim
de uma lágrima congelada

Nenhum comentário: