aos dias de pôr, próxima aos do nascer

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

meras fatias de um finalmente




resgato a partilha do que separou
foram duas saudades divididas
em meras fatias de um finalmente,
que enfim, a gente amou

resgato a divisão recíproca do ontem
dois caminhos dinamitados por um acabou
um para andar depressa
em fuga de uma volta
outro para voar alto
em fuga de um arrependimento

não, coração...
consolo serve para os fracos
o que eu quero não tem volta
 o que eu quero já se foi


guerreei até a última gota
mesmo sabendo o impossível retorno
batalhei sem saber o que matar
sem saber o que estava matando
e nem ao menos pensar que já estava morto

 nunca entenderei
apenas aceito a incompreensão
de um jeito conformado em perder

 antes mesmo de brigar pela tua posse
de saber que alguém já lutava
alguém já te apanhava

nunca entenderei o porquê
apenas aceito
aceito todos os dias
qualquer coisa que não me lembre
os porquês de aceitar...

Nenhum comentário: