aos dias de pôr, próxima aos do nascer

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

a pedido: poema erótico

mas publico não através desse pedido... somente direcionei pra esse blog. questão de manter o padrão. mas que padrão? não dá pra dizer as coisas de um modo diferente? tenho muito gosto por esses versos que passam dos lençóis.... que afinal, todos buscam! 




Era noite
As luzes
Do painel
E a chuva
De suores
afrodisíacos

Era noite
O vidro
Embaçado
E os pés
No volante
hidráulico

Era noite
E os gritos
De duas
Criaturas
Torturando
O banco
Do carona
rasgado

Era noite
E as quatro
Rodas
Girando os
Ponteiros
Da nossa
velocidade

Era noite
E os nossos
Corpos
Fazendo um
Pega numa
Faixa contínua

Amanheceu
E a gente
Habilitou-se
A dirigir
No banco
Traseiro...
-de trás-

Nenhum comentário: