aos dias de pôr, próxima aos do nascer

quinta-feira, 24 de março de 2016

um recorte do meu novo livro

Fui cortada ao meio quando disse que a minha entrega ao erotismo era uma coisa fácil. É a mais pura farsa encontrada para complicar algo que não quis responder. Fácil é trabalhar, acordar cedo e tomar banho. A dificuldade que imponho conta os dias para que nada mais eu escreva. Quando falei em cama – minha cama! E não disse nada? Não. Disse bulhúfulas de possibilidades. “ escreves muito bem” – disse. 


Nenhum comentário: